NBB – Vasco 66 x 74 Joinville

Estou tentando recobrar o folego ainda. Só assisti os 10 minutos finais, pois estava em sala, lecionando e o pouco que vi foi no intervalo da aula e alternando com orientações da atividade que havia acabado de passar. Porém esse tempo foi o suficiente para sentir toda a pressão. Vasco mostrou-se o adversário mais veloz e agressivo dos que enfrentamos até aqui (minha percepção).

O jogo começou tenso, arremessos desperdiçados durante o primeiro minuto de partida, até o adversário abrir o placar e emendar 4 x 0. Então encaixamos o jogo e fomos para a lutar, porém reduzimos nosso aproveitamento e permitimos que o adversário abrisse vantagem, não o suficiente para ter tranquilidade, mas para impor um ritmo mais forte ao nosso jogo sim. Foi nos minutos finais que nos recuperamos e conseguimos cortar para 3 a vantagem. Parcial 17 x 14.

A reação iniciada ainda no primeiro quarto se consolidou logo nos primeiros minutos da 2ª etapa, com apenas 5 segundos do reinicio da partida Mathias incendiou o garrafão adversário com uma arremesso certeiro para 3 pontos, empatando a partida, seguido por um segundo também para 3 pontos, desta vez de Lucas. Comandados pelo caçula Vezaro, com menos de dois minutos e meio do quarto, abrimos na parcial 8 pontos de frente (5 na pontuação geral da partida). O oponente até tentou virar, cortando a vantagem para apenas um ponto, mas a equipe manteve-se focada e segurou a reação. Aplicado e concentrado a equipe fechou o período com invejáveis 10 pontos de frente. Foram incríveis 28 pontos, resultado de um aproveitamento de 65% do arremessos tentados, dos quais Lucas foi responsável por 12. Parcial: 32 x 42.

O retorno do intervalo não alterou o modo de jogo dos comandados do prof. Daniel, que teve como maior missão administrar a vantagem conquistada no quarto anterior. Apesar das investidas foi um período relativamente sem sustos, já que a vantagem não caiu para menos de 8 pontos ao longo do período. Parcial: 48 x 59.

No período final, Vasco veio com força total, para o tudo ou nada , o que fez com que  o números de erros aumentasse, porém sem alterar a vantagem, já que do outro lado os arremessos também tendiam a não ser convertidos, restando pouco mais de 6 minutos de jogo a parcial era de 2 x 8, e uma frente de 17 pontos, a maior em toda a partida, consolidada com um arremesso de Willian para 3 pontos. Nos 3 minutos seguintes o placar ficou inalterado, após o adversário cortar a vantagem para 11 pontos e nós estacionarmos no placar. Na busca de arrancar uma virada nos minutos finais, um arremesso de 3 de Duda Machado deu a entender que estávamos ameaçados, mas a reação, apesar de reduzir para 6 pontos a frente, não chegou uma verdadeira ameaça. Fim de jogo: 66 x 74.

Em mais uma partida, o destaque foi o coletivo, com um ingrediente de regularidade. Tivemos um total de 42 rebotes, 16 assistências, 6 bolas recuperadas. Dos atletas que atuaram na partida 5 tiveram pontuações com dois dígitos. Felipe foi o nosso cestinha com 20 pontos. Nos rebotes Lucas e Jeferson dividiram a liderança da equipe e da partida com 7 cada, além do que, Jefferson ainda deu 8 assistências. No quesito eficiência, 6 atletas atingiram marcas superiores a dois dígitos, sendo Felipe o mais eficiente da equipe com 15 pontos, no total o grupo atingiu 83, a maior marca considerando as 3 primeiras partidas realizadas. A garra, a disciplina, o entrosamento e a dedicação estão aparecendo, o que é uma grata satisfação, pois sempre acreditei nesse grupo e acredito mais ainda que ele está no caminho certo.

PARABÉNS POR ESSA ESTREIA FENOMENAL. DESEJO QUE O RETORNO A CIDADE E A SEUS LARES TENHA SIDO TRANQUILA, QUE POSSAM DESCANSAR UM POUCO E SE PREPARAR PARA MAIS UMA ESTREIA: AGORA EM CASA!

AH E OBRIGADA POR TEREM ME FEITO TÃO FELIZ. ESTOU SORRINDO ATÉ AGORA E DESCULPE A DEMORA EM POSTAR O TEXTO, SEM ACOMPANHAR EM TEMPO REAL FICA MAIS DIFÍCIL, OUTRO DIA FALO DISSO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *