Liga Ouro – Joinville 95 x 76 Santos (AP)

Hoje foi dia de enfrentar pela segunda vez a equipe de Santos (AP), equipe que provocou nossa primeira derrota no campeonato e em casa. A primeira bola, ou os primeiros minutos as vezes podem dizer muito de uma partida, mas esse não foi o caso hoje.

Iniciamos a partida com Lucas, Max, Bambu, Jeronimo e Jeferson Socas, porém quem abriu o placar foram os adversários, com duas bolas em sequencia fizeram 0 x 5. Nossa equipe ainda estava encaixando o jogo quando Max abriu o placar para nós. E na sequencia, numa recuperação de bola foi para uma bela cravada de costas abrindo 4 x 5. Na sequencia do quarto a impressão que dava era que seria um jogo equilibrado, com bolas caindo dos dois lados e nenhuma das equipes se distanciando no placar. A torcida ainda pode comemorar mais uma cravada de Max, em recuperações de bola incríveis que resultaram em mais pontinhos para nossa equipe Apesar de ter sido mais pegado, rolou poucas faltas e o placar parcial fechou em 27 x 26.

No 2 quarto, tivemos a presença de Matheus e Dieguinho em quadra. Logo no primeiro lance Matheus cometeu falta que resultou no empate em 27 x 27, porém, Dieguinho foi lá e deixou 3 pontos. Na sequencia, Matheus compensou, recuperou a bola e foi para a cravada levantando a galera. Max também deixou a sua no quarto, sua terceira no jogo, após Matheus pegar um rebote defensivo. O adversário tentava reagir, mas a defesa estava dificultando a vida deles. Começamos a nos distanciar no placar, em quadra estavam Batata, Felipe, Matheus, Dieguinho e Jordan. Chegamos a abrir 10 pontos de frente numa recuperação de bola de Felipe. O adversário ainda lutava, tentando buscar as bolas, porém as nossas continuavam caindo. O melhor trabalho de bola, demonstrando um jogo coletivo teve efeito. Jeronimo voltou para a quadra faltando pouco mais de 3 minutos para o final do quarto e também deixou a dele após assistência de Batata, além de um toco sensacional no finalzinho. Parcial 53 x 39.

Voltando do intervalo para o 3º quarto, muito bem, foi quando Bambu mais apareceu e também Lucas. Com infiltrações e bandejas, e bolas de 3, nossa pontuação só aumentava. A defesa continuava funcionando, forçando-os a perder os ataques com o zeramento do cronometro. Aos 5:52 o placar era de 60 x 41. Jeferson e Bambu sofram falta nas infiltrações convertidas, mantendo a vantagem na casa do 20 pontos, nossa maior vantagem em todos os jogos disputados até então. O jogo esquentou mesmo foi quando Lucas sofreu falta num arremesso de 3, os ânimos se exaltaram pelo lado oponente gerando uma falta técnica. Lucas recebeu mais um lance de bonificação por isso e converteu os 4. Na sequencia, após uma recuperação foi sozinho para a bandeja e sofreu falta antidesportiva, deixando mais dois lances livres convertidos. Faltando pouco menos de 2 minutos para o termino do periodo, Lucas recuperou novamente a bola e deu assistência para Max deixar mais uma cravada. Já encerrando o quarto, Jeferson deu assistência para Bambu deixar uma dele, finalizando o quarto em 80 x 53.

O último período foi o mais tenso para nós, com o adversário mais ofensivo e utilizando uma defesa mais pressionada desde a quadra de defesa, tivemos nosso poder ofensivo reduzido e permitimos cestas fáceis. Chegamos a ficar os 2 primeiros minutos sem pontuar e permitimos quem em menos da metade do quarto eles tirassem mais de 10 pontos da vantagem, que aos 6:42 marcada 82 x 61. Tivemos tempo técnico e depois disso voltamos a encaixar o jogo, mesmo com dificuldade, tivemos uma cravada de Bambu, uma cesta de 3 de Felipe, além do rebote com cravada de Jeronimo. Final da partida 95 x 76.

Com certeza um dos melhores jogos da nossa equipe na Liga, mostraram raça, coletividade, harmonia e tranquilidade na maior parte do jogo e com isso os resultados vieram. Fomos extremamente eficientes, com 110 pontos. Destaque para o aproveitamento nos lances livres 78,9% (15/19), além de somar 36 rebotes, sendo 28 defensivos e 20 assistências. Destaques individuais Lucas com 20 pontos marcados e 17 de eficiência, cestinha da partida junto com Maxwell que alcançou um duplo-duplo com 20 pontos e 10 rebotes, alcançando 28 pontos de eficiência, um “mostro”. Lógico, não vamos esquecer das 5 enterradas. E ainda Jeferson que foi imprecindível nas assistências, tendo distribuído 6. Mais estatísticas? Da uma olhadinha ai embaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *