Longa Jornada

Mais uma semana termina, ao menos para a maioria das pessoas, porém para nossa equipe é o começo de um grande desafio. Na noite de hoje a equipe enfrenta uma pedreira: a equipe de Contagem/MG. E não apenas hoje, mas domingo a tarde também. Confesso que estou tensa. A equipe já está em Minas para as partidas e eu nem pude desejar boa viagem, não pude desejar um bom jogo, mas enfim, torço para que eles saibam que mesmo sem palavras estou pensando neles.

Estou tensa também, pelos resultados que fiz, após ir conhecer um pouco mais do nosso adversário. Além de serem duas partidas no mesmo final de semana, o que é um pouco mais desgastante, temos também uma equipe com atletas muito experientes a nossa frente. O Contagem tem uma média de idade de 27 anos, mesclando atletas bem novos, com outros bastante experientes, ou seja, com mais de 30 anos e uma longa trajetória, alguns deles com passagens por equipes do Flamengo, Brasília, Limeira e Minas. Isso significa que estão mais acostumados com a pressão, com a tensão e com partidas de alto nível, e desta forma consigam alcançar um maior controle emocional.

Contra, acredito que a idade deva pesar um pouco na velocidade, na resistência, que para nós seria um pouco a ser explorado. Nós temos a juventude, a sagacidade, a perspicacia e nós temos muito talento. O que fazer então para isso funcionar? Meu desejo é que a equipe consiga controla a impulsividade de tentar resolver tudo sozinhos, arremessando displicentemente bolas de 3, que trabalhem mais a bola, eu vi isso na partida contra o Brusque, vi que dá resultado quando a equipe trabalha a bola, passando de mão em mão, quando infiltra com tudo forçando o adversário a fazer a falta para pará-los. E desejo que possam ter mais domínio das emoções para melhorar o aproveitamento dos lances livres. É aquela velha máxima “lance livre ganha jogo”.

Analisei um pouco os números da equipe que enfrentaremos até aqui, em um comparativo com nossa equipe e pelos números fiquei otimista na conquista de bons resultados. Vou colocar o comparativo aqui para quem dizer avaliar.

Nosso oponente joga duas partidas em casa, não sei como é sua torcida, o quanto ela pode influenciar o jogo e nosso rendimento, mas sei que eles estão logo abaixo de nós da tabela, ou seja, concorrem diretamente pela posição na classificação, uma única vitória fora de casa seria excelente, as duas então, sensacional, para dar moral e poder voltar para casa e encarar nosso “carrasco” da derrota em casa no dia 08/04. Experiência, controle emocional, sinergia são coisas que se conquistam com o tempo, agora talento e determinação são inerentes de cada um. Cada integrante tem papel fundamental nos resultados, no sucesso e no avanço da equipe a cada rodada.

Sei que disputar a Liga Ouro é uma grande responsabilidade, afinal a torcida tem uma ansiedade de ver a cidade novamente disputando a liga nacional, a torcida sente falta de viver o basquete e os dois jogos em casa tem demonstrado isso, então eu sei que esse sentimento de ser responsável por perseguir uma conquista tão fundamental para a cidade pesa. Entendam que sei que vocês são extremamente capazes disso, mas vocês estão acreditando o suficiente? As vezes não é basquete que ganha o jogo, mas como você o encara. Isso aqui é apenas uma longa jornada, então vamos aproveitar cada etapa, porque ela é única.

Quando a Liga Ouro começou eu conhecia poucos de vocês, mas bastou um jogo para saber que eu estava de volta a quadra, porque vocês despertaram esse sentimento em mim, o mesmo sentimento que me abraçou em 2009 quando comecei a realmente me envolver com o basquete e eu soube que queria apoiar, estar junto, lutar com vocês e digo isso porque acredito em vocês, porque me sinto bem representada, mesmo entendendo que existem fragilidades, porém nada que seja intransponível. Vocês me trouxeram de volta uma alegria sem medida, me fizeram lembrar do que gosto e do que sei fazer, então estou lhes devolvendo o mesmo favor. Acreditem nessa vitória, acreditem no poder que vocês tem jogam, eu só quero vê-los felizes e realizados.

Assim, vou ter que torcer de longe, não poderei acompanhar o jogo como faço habitualmente, mas acreditem, estou com vocês, então façam de conta que estou lá sentada na primeira fila, torcendo, vibrando, gritando, quem sabe assim vocês se sintam em casa. Que Deus os proteja nessas duas partidas, na estadia na cidade e em seus retorno. Ah e obrigada a fazerem desse espaço uma realidade novamente.

#JoinvillenoNBB #LigaOuro #EuAcredito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *