Força do Conjunto

Agora parece muito fácil dizer que já sabia que vocês conseguiriam, pode parecer até soberba da minha parte, mas meu coração não permitiu que eu desacreditasse. Quando escrevi outro dia sobre vocês me provocarem o sentimento da esperança, foi justamente porque vocês mexem com o que passa em meu coração. Por momentos minha razão tentou me convencer de que seria difícil, muita pressão, muitas dificuldades a superar e agradecia por ter ido na na quinta-feira, pois poderia ter sido o último jogo, mas meu coração não me deixou dar crédito a razão e insistiu veementemente que era possível e enfim, fiz o que era certo, ouvi meu coração e me tranquilizei.
A situação que estou vivendo não me permitiu acompanhar o jogo. Para falar a verdade, passei a noite em claro e de manhã eu estava tão exausta que me joguei na cama após cumprir minha rotina só acordei para o almoço. Fui lembrar do jogo ele já tinha acabado, corri para o computador para saber o resultado, eu aos pulos bradei para minha mãe que havíamos vencido, por um momento me senti feliz de novo e consegui esquecer o meu caos particular.
Quando li a manchete no site da Liga “A Força do Conjunto” que perdoem, copiei, entendi exatamente o que tinha sido o jogo, ou seja, nada menos do que eu tinha certeza que seria capazes, aliás, sem modéstia foi muito mais do que eu poderia imaginar, eu acreditava na vitória, mas não poderia imagina que seria de forma tão soberana.
Digo isso porque nunca deixei de acreditar na fibra desses garotos e sei que apesar do elenco ter sofrido grandes mudanças, sua essência foi preservada e compartilhada com que chegou. Não é fácil manter iguais alguns pontos quando boa parte das peças são trocadas e precisam se adaptar, alias, não apenas os novos, como os pré-existentes também. E acredito que os altos e baixos serviram justamente para aparar as arrestas, nivelando as qualidades de cada um para que caminhassem juntas.
Muitos desacreditaram eu sei, e mesmo que esse pensamento tentasse tumultuar a mente desse grupo, eles não deixaram que ela vencesse. Ao contrário de muitos que simplesmente jogaram a toalha, eles ergueram a cabeça e decidir lutar, mais uma vez e com todas as armas que tinham e venceram. Acho inclusive, que quem desacreditou é porque não conhece ou se esqueceu da força da superação que une e molda essa equipe a tanto tempo.
De tudo que tinham disponível usaram aquela que lhes é mais caracteristica: coletividade. É no conjunto que o talento de cada um aflora com mais intensidade e é nele que a força se propaga e gera resultado. Não somos qualquer equipe, estamos aqui para brigar pelo nosso espaço e ser reconhecidos. Estamos o tempo todo lutando para sermos melhores e humildes para reconhecer quando erramos e utilizando isso para renovar e começar de novo.
Nossa equipe foi muito valente e acreditou na própria força e isso me fez pensar que talvez a derrota semana passada tenha servido como um estopim dentro de cada um, levando-os a trabalhar além de seus limites, alcançando o tão almejado resultado e o mérito é todo deles, por não terem deixado se abater, tão pouco se influenciar por energias negativas.
Parabéns hoje realmente é muito pouco, parecem apenas palavras, mas quero que saibam que redobro o meu orgulho e reafirmo minha fé em vocês, quem me conhece sabe que de vocês só espero o melhor e que tenho total confiança. Sei que sempre farão o que estiver ao alcance de vocês e que não se darão por vencidos e o resultado de hoje me da a certeza de que vocês também acreditam e isso para mim é o mais importante.
Então, vamos alcançar essa vaga na unha, na garra e na determinação de uma equipe que sempre nos ensina a lição da superação! Ter acreditado nessa vitória foi ter esperança e fé nessa equipe e agora é hora de manter esse sentimento bem vivo em nossos corações que acreditando, todos, conseguiremos alcançar!
Somos o que desejamos ser: e vocês meus caros, são vitoriosos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *